JAC – Um Momento Especial

Eles começaram a encenar. Em frente ao presbitério, três rapazes de chapéu e roupas de pescador, semi encobertos por um perfil de madeira decorado como se fosse uma canoa. Com eles redes e remos, nenhum microfone. Foi assim que, sem proferir nenhuma palavra sequer, foram contando a aventura da pequena imagem que Deus quis que se tornasse o símbolo nacional da devoção à Sua Santa Mãe. Após resgatarem a imagem do “rio”, os três enveredaram pela lateral da igreja onde moças trajadas de roupas típicas da época e véus acolhiam a passagem da imagem. Elas levantavam-se e, com humilde reverência, saudavam a pequena imagem, seguindo-a depois em procissão. Assim foram até o vão central onde várias pessoas não se contiveram e imitaram as jovens na saudação. Depois, reuniram-se em frente ao altar onde Nossa Senhora, representada na singela imagem, foi homenageada com uma efusiva salva de palmas. Ao final, numa emocionada procissão a imagem foi trazida até seu lugar onde todos puderam rende-lhe homenagem de modo pessoal. Parabéns, jovens! É uma honra saber que temos valores assim na comunidade.